Views
1 year ago

MDA Tecnologias 3/2015 (PT)

  • Text
  • Sistema
  • Tecnologia
  • Nova
  • Sistemas
  • Tecnologias
  • Controle
  • Filtro
  • Rolamento
  • Produtos
  • Carga
MDA Tecnologias 3/2015 (PT)

Agora fertilizantes

Agora fertilizantes líquidos corrosivos não têm a menor chance A operação contínua de implementações de preparo do solo e semeadores, é o pré-requisito para a atividade economicamente rentável e tempo-eficiente, na agricultura. Condição importante: As máquinas devem ser resistentes à corrosão de fertilizantes, chuva e geada. Isso se aplica especialmente às peças de ligação dos sistemas hidráulicos de máquinas, que são críticas para a função. Se o componente não for compatível de forma otimizada com os requisitos do sistema, ou se for montado de forma incorreta, podem ocorrer vazamentos rapidamente. Aagricultura é caracterizada pela erosão de preços: as empresas devem alcançar uma elevada produtividade de trabalho- além disso, as normas ambientais da União Europeia exigem um cultivo eficiente dos recursos das zonas rurais. Horsch Maschinen GmbH é uma das principais fabricantes de máquinas qualificadas e componentes progressivos para o preparo do solo, semeadura, e proteção de plantas. Novos padrões de qualidade em hidráulica Nos últimos anos, a Horsch registrou uma crescente demanda de máquinas de fertilização - os requisitos aqui, para a proteção contra a corrosão das peças integradas, são particularmente elevados. “A resistência à corrosão, contra fertilizante líquido e fertilizante em pó, é extremamente importante para os nossos clientes. Eles esperam máquinas operacionalmente seguras, mas também opticamente impecáveis - mesmo depois de anos de operação “, destaca Thomas Prull do departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Horsch. A fim de garantir também aos clientes um padrão em tecnologia de fluídos consistentemente elevado, e à prova do futuro, a Horsch declarou a Voss Fluid GmbH como o fornecedor padrão para a tecnologia de conexão hidráulica. “A Voss Fluid nos convenceu com o revestimento de zinco-níquel, que lidera no mercado com a sua alta proteção contra a corrosão”, explicou Thomas Prull. Tecnologia de superfície efectiva Argumentos definitivos para a Horsch: O revestimento Voss supera até mesmo a classe K5 mais elevada de proteção contra corrosão da Associação Alemã de Maquinaria e Fabricantes, (VDMA) folha padrão 24 576, em que é necessária uma resistência à ferrugem vermelha na superfície, de pelo menos 720 horas. Além disso, em contraste com as superfícies de zinco puro, com apenas leves e discretas formas de revestimento cinzento, em vez de uma ferrugem branca pronunciada. Peças desmontadas revestidas com revestimento Voss, conseguem obter uma protecção contra a corrosão superior a 2 ,000 horas, no teste de névoa salina. Mas, mesmo no 40 MDA Tecnologias

ELEMENTOS PARA MÁQUINAS teste prático, a superfície provou sua resistência em condições reais. Para isso, os artigos, selecionados aleatoriamente da produção em curso, passaram por processos de trabalho típicos, desde o transporte e armazenamento, até à montagem com ferramentas padrão. Apesar dos esforços mecânicos, as partes de ligação não mostraram qualquer corrosão do metal de base, mesmo depois de 1,000 horas. A fim de garantir a adequação sustentável, mesmo no que diz respeito aos requisitos da engenharia agrícola, a Horsch examinou o revestimento Voss com mais detalhe. “Para nós, os resultados do teste de pulverização de sal são apenas de uma importância limitada”, disse Prull. “Os efeitos reais da montagem, fertilizante, temperatura e umidade, na resistência à corrosão aparecem pela primeira vez nos campos.” Mesmo as condições em operação, dão uma proteção contra corrosão eficaz no teste: quando as partes expostas entram em contacto com adubos minerais ou fertilizantes com nitratos, isso pode levar a um aumento da corrosão. Portanto, em um teste de resistência, os desenvolvedores da Horsch têm vindo a testar, desde novembro de 2013, como os acoplamentos de vários fabricantes e superfícies diferentes se comportam, durante um período prolongado de tempo. A fim de poder recriar realisticamente as condições práticas, a Horsch montou os acoplamentos, prendeu-os a um cabide, e os expôs ao intemperismo natural. Ao longo de um período de dois meses, os desenvolvedores pulverizaram os componentes a cada dia de trabalho, com uma determinada solução fertilizante líquida, conhecida pelo seu efeito corrosivo. A comparação foi feita entre os componentes com revestimento A3C e superfície de zinco-níquel, bem como peças de conexão de aço inoxidável. Logo após um curto período de tempo, ferrugem vermelha apareceu sobre toda a superfície, nas superfícies passivadas amarelas revestidas de zinco, e o revestimento padrão de zinco-níquel. Em contraste, apenas traços marginais de corrosão foram detetados na técnica de conexões da Voss Fluid, mesmo seis meses após o início do teste. Em comparação direta com outras superfícies de zinco-níquel, o MDA Tecnologias 41